quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Reflexões em movimento


Antes do texto, o contexto. O ano era 2004. Estava desempregado, em crise no casamento, meu cachorro havia morrido e o futuro parecia reservar poucas perspectivas. Alguns de vocês sabem que sou ciclista nas horas vagas. Pedalar não faz bem só para o meu corpo. É um momento de reciclagem, de reflexões. E, em uma dessas, idealizei e escrevi...


REFLEXÕES EM MOVIMENTO

Em movimento
Tudo fica mais propício.
A ansiedade dá uma trégua.
A angústia cessa temporariamente seu ataque.
Golpes no fígado
Que vão minando a resistência.
Fica-se menos vulnerável a pensamentos tolos
Sobre coisas improváveis,
Mas não impossíveis.
Transformar o fogo que queima
Em combustível para a alma
É encontrar a paz
Sem sair da luta.
É continuar girando
E olhando para frente.
Sem culpa, sem salvação.
De frente para a encruzilhada
Com uma nova aurora pintada de azul
E uma tonelada saindo dos ombros
Recolho meus estilhaços pela manhã
E vou me recompondo aos poucos
Deixando pedaços de mim pelo asfalto:
Suor, saliva, ressentimentos.
Aspirando cada partícula de fuligem
E transformando em energia bruta.
Com ela, me sinto um super-homem
Nas ruas da megalópole.

2 comentários:

Montanha disse...

Parabens!!! Sem palavras

thiago disse...

João, achei muito bom, vou publicar no INSTINTO COLETIVO S.A. Valeu!