sábado, 21 de março de 2009

Humanidade, Inquisão e hipocrisia


Pois é, vez ou outra, a Humanidade dá a impressão de que avança quando vemos algumas doenças sendo vencidas ou quando assistimos TV, conversamos e acessamos a internet atravessando uma rua. Porém, a cada Renascimento o homem produz novas Inquisições. As fogueiras já não existem mais. No lugar delas, pessoas são condenadas a excomunhão para perpetuar dogmas obsoletos e incompatíveis com a vida real.

Enquanto o mundo sofre com a proliferação da Aids, posicionam-se contra o uso dos preservativos; enquanto boa parte do mundo discute formas de melhorar a convivência entre as pessoas, eles têm, no cerne de sua cúpula, idiotas que negam a existência do Holocausto; enquanto surgem movimentos humanistas que pregam a tolerância entre os povos, colocam-se contra a união entre pessoas do mesmo sexo; enquanto a Terra bate a casa dos seis bilhões de almas (boa parte delas passando fome), eles são contra a pílula anticoncepcional.

O papel das igrejas deveria ser o de se posicionar em favor dos mais humildes, dos que sofrem abusos, dos oprimidos, não de condenar, pura e simplesmente. Nem de enriquecer as custas de seu sofrimento. A atitude daquele Bispo (nem vale a pena citar seu nome), além de um contra-senso, dá uma clara dimensão do tamanho da hipocrisia na nossa sociedade.

Neste nosso mundo hipócrita, vive-se das aparências, do que parece ser, não do que se é de verdade. Somos condicionados a criar máscaras, a nos ajustar ao senso comum, ao normal. É difícil viver uma vida mais livre e verdadeira, fugir destas armadilhas. Muitas vezes, paramos naqueles velhos dogmas obsoletos, porque estão enraizados na gente.

Tudo muito bonito no papel. Na prática, é diferente. No fundo, o ser humano ainda carrega muito dos seus velhos ancestrais (os homens da caverna, não Adão e Eva). A civilização apenas domesticou aqueles instintos mais selvagens. Mas, às vezes, eles vêem à tona da pior forma possível. Como no caso de Pernambuco, entre outros. Porém, podemos e devemos ser melhores. Se Deus também quiser.

3 comentários:

Debora disse...

Pois é Johnny, não só a inquisição está de volta (apesar de eu acreditar que de certa forma ela nunca deixou de existir), como a ganância e hipocresia dos homens está mais à tona do que nunca.
As pessoas não têm mais o senso (nem em uma mesma rua) de comunidade, onde um está ali para o bem do próximo, o que gera um bem a todos, fomos alienados pelo senso de sociedade, de ser comandado, de viver sobre regras e de um comandante, mas ainda assim, estamos confortáveis com a situação.
Sabe aquela história? enquanto está acontecendo com o vizinho está bom?
Adorei o post.

Marcos Forte disse...

Mei amigo João... tivemos uma perfeita interpretação da aula do Warde em seu blog.

Tudo muito bonito no papel, mas na realidade vivemos num mundo cada vez mais cruel... e existem pessoas que ainda fazem vistas grossas ao invisíveis.

Abs,

Anônimo disse...

q absurdo... vc não entende nada.. precisa de umas aulinhas